Respiradores desenvolvidos pela UFPI aguardam aprovação da Anvisa

Este será o primeiro respirador nordestino com todos os equipamentos e insumos fabricados no Brasil.

O governador Wellington Dias realizou, nessa terça-feira (16), uma reunião técnica, por meio de videoconferência, com o professor e pesquisador da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Gildário Lima, que está à frente do projeto de fabricação dos respiradores piauienses a baixo custo e que serão extremamente necessários para ajudar a equipar as unidades hospitalares do estado.

De acordo com Wellington, este será o primeiro respirador nordestino com todos os equipamentos e insumos fabricados no Brasil e que atende aos conceitos avançados para o tratamento da Covid-19. Dias não esconde a ansiedade em ver logo os respiradores sendo fabricados e prontos para uso e tem apoiado de perto cada etapa do projeto.

“Agora, os respiradores aguardam a parte de registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O projeto tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) e da Vigilância Sanitária estadual. Esperamos poder contar o mais breve possível com esses equipamentos”, disse o governador.

A criação dos respiradores faz parte do Projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI), que também inclui o Hospital de Campanha Estadual, localizado no Ginásio Verdão, coordenado pelo professor doutor Joel Coelho Rodrigues, docente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica da UFPI.

Estima-se que uma das principais diferenças entre o Air Tron e os demais respiradores disponíveis no mercado seja o preço. Enquanto um respirador industrial custa em média R$ 50 mil, o Air Tron custará menos de R$ 10 mil.

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!