Moradores de assentamento proíbem entrada de estranhos por causa da Covid-19

"Lockdown" improvisado foi montado na comunidade e vigilância é feita por moradores.

Para proteger idosos e pessoas do grupo de risco contra o novo coronavírus, moradores do assentamento Araras, em Amarante (PI), implantaram um “lockdown” improvisado na comunidade. O objetivo é evitar que estranhos entrem no local, possivelmente trazendo o vírus da Covid-19.

A comunidade, que abriga cerca de 50 idosos, foi toda fechada com uma cerca de arame farpado. Além disso, na entrada, uma “barreira” foi montada pelos moradores, que se revezam para vigiar o assentamento.

Ao G1, a técnica de enfermagem Carmem Pereira, de 45 anos, informou que no local vivem 75 famílias, que possuem idosos, 90 crianças e pessoas com diabetes e em tratamento de hemodiálise.

“Fechamos todo o assentamento com arame farpado e colocamos moradores em pontos estratégicos para evitar a entrada de pessoas estranhas na comunidade. Eles seguram cartazes informando a proibição e pedindo para que fiquem em casa”, explica Carmem.

Nos cartazes, o comunicado traz o seguinte recado: "Comunicamos a todos que estamos proibindo a entrada de estranhos em nossa comunidade devido à pandemia de Covid-19. Aos casos de exceção, por favor usem máscaras. Gratos pela compreensão #FiquemEmCasa".

Foto: Carmem Pereira/Arquivo PessoalBarreira foi montada na entrada do assentamento Araras.
Barreira foi montada na entrada do assentamento Araras.

Na comunidade, somente profissionais de segurança, saúde e justiça estão sendo autorizados a entrar e, mesmo assim, somente se estiverem fazendo uso de máscara. Na barreira, para controlar quem entra no assentamento, ficam entre cinco e seis pessoas vigiando o local por 24h. As mulheres também participam da vigilância.

“Eles fazem o revezamento, todos devidamente protegidos usando as máscaras. Tudo com o objetivo de manter a ordem”, conta.

A técnica de enfermagem, que mora na comunidade há 16 anos, conta que o local existe há pelo menos 20 anos. Os moradores locais produzem mandioca, milho e feijão para consumo próprio e também para a comercialização. Por conta da pandemia, as atividades foram suspensas e as famílias têm se mantido com o auxílio emergencial do Governo Federal e de doações de cestas básicas.

“As mulheres têm barracas nas rodovias para venderem os produtos, mas devido à pandemia nossas atividades estão paradas, não estamos comercializando”, explicou a moradora.

Até o momento não há nenhum caso suspeito ou confirmado da Covid-19 na comunidade.

Lockdown

"Lockdown" é uma expressão em inglês que, na pandemia, está sendo usada como significado de “bloqueio total”. A ação, considerada radical, limita a circulação de pessoas em determinados locais. Algumas cidades usaram esse tipo de medida para impedir a entrada e saída de pessoas de seus territórios.

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!