Maioria das vítimas da Covid-19 no Piauí possuem mais de 61 anos

Números constam em estudo feito pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde.

Um levantamento realizado pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), aponta que as maiores vítimas da Covid-19 no estado do Piauí são idosos nas faixas etárias de 61 a 80 ano e acima de 80 anos.

O estudo levou em conta o período entre os meses de março a setembro de 2020, quando o estado acumulava 2.127 óbitos pela Covid-19.

“Estratificando os óbitos acumulados por faixa etária, observa-se que de 61 a 80 anos e acima de 80 anos representam, respectivamente, 48% (1.015) e 29% (620) dos óbitos por Covid-19 acumulados no fim do terceiro trimestre de 2020. O que nos leva a concluir que a idade é um dos principais fatores de risco ”, explica a coordenadora da pesquisa, a biomédica Ester Miranda.

Até esta segunda-feira (11), 2.906 pessoas já perderam a vida para o coronavírus, o primeiro óbito foi registrado no estado em abril de 2020. Entre os homens, os números de mortes são maiores com 1.703 registros, já as mulheres somam 1.203 vítimas da doença.

“Em sete dos 10 casos estudados, o sexo masculino é apresentado como predominante dentre os casos graves, sendo a frequência representada pelo intervalo de 53,6% a 80,8%. O que explica também o número elevado de óbitos neste grupo”, destaca Ester Miranda.

O levantamento aponta que os pacientes com os casos mais graves da doença estão nas faixas etárias de 40 a 77 anos de idade, enquanto isso os casos mais brandos da doença é documentado na faixa etária de 37 a 63 anos. Do total de óbitos acumulados, 87% possuíam algum tipo de comorbidade, 9,8% não havia informações e 3,6% não possuíam comorbidades associadas.

“Dentre os que possuíam comorbidades, 69% possuíam hipertensão arterial ou doenças cardiovasculares com ou sem outras comorbidades e 39% eram portadores de diabates mellitus (DM) com ou sem outras comorbidades associadas”, lembra a coordenadora da pesquisa.

O estudo aponta ainda que as cidades de Teresina e Parnaíba foram responsáveis por mais de 50% dos óbitos. Do primeiro para o segundo trimestre do ano passado, houve um crescimento de aproximadamente 111%, evidenciando a disseminação do Sarcs-CoV-2 no estado.

Esse levantamento está sendo utilizado como referência no plano de imunização contra a Covid-19 no Piauí. “Estamos na fase de preparação para a vacinação e com esse estudo podemos traçar as estratégias para o nosso plano e, assim, conseguir atender a população mais vitimada pela doença”, ressalta a biomédica.

Saiba mais sobre:

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!