Valença é marcada por lenda da ‘Baleia Adormecida’, pintura rupestre e casarões

A cidade possui ainda sítios arqueológicos que guardam os registros de ancestrais.

As pessoas que visitaram Valença do Piauí, a 216 km de Teresina, já devem ter observado que o município apresenta diversos casarões e outras construções com inspirações barrocas e árabes. A cidade possui ainda sítios arqueológicos que guardam os registros de ancestrais.

O município levou este nome por fazer menção ao lugar onde João Pereira Caldas, primeiro governador da capitania do Piauí, nasceu: Valença, em Portugal. Além da influência portuguesa, a cidade guarda consigo a lenda da ‘Baleia Adormecida’.

Foto: Reprodução/TV ClubePiauí de Riquezas.

“Supõe-se que, desde a Arca de Noé, quando a baleia foi expulsa da arca, saiu mundo afora, parou em Valença, bebeu toda a água do Rio Caatinguinha e adormeceu. Adormecida, se acordar, a cidade vai inundar e vai se acabar”, explicou o historiador Antônio Mambenga.

Outras ‘lendas vivas’ de Valença estão na Igreja São Benedito, construída em 1727. De acordo com o pesquisador, antigamente, no templo eram sepultadas pessoas importantes da cidade. O local possui influência barroca italiana e maçônica.

“Ele tem características do Barroco Italiano, nós percebemos pelo arco e pelos detalhes. Por ter sido uma irmandade, ela tem traços maçônicos, como o ‘Olho que Tudo Vê’, as colunas no estilo de coríntios, galhos de acácia, o sol, a lua, os triângulos, então é uma beleza para o Piauí e uma raridade”, contou Antônio.

As pinturas rupestres também são um marco para Valença. A cidade possui cinco sítios arqueológicos, situados na localidade Pintadas. A mais conhecida é o denominado ‘Machadinha’.

“A pintura símbolo é essa, pela nitidez, forma e por mostrar a mudança do período paleolítico para o neolítico onde ocorreu a sedentarização. Era normal o homem primitivo mostrar o seu cotidiano, mas com os instrumentos de trabalho, somente em Valença se vê essa expressão tão forte”, disse o historiador.

Foto: Reprodução/TV ClubePinturas rupestres em Valença do Piauí.
Pinturas rupestres em Valença do Piauí.

Alguns locais são, inclusive, objetos de pesquisa de muitos pesquisadores, como é o caso da ‘Pedra da Chuva’, um painel com pinturas que podem representar a matemática desenvolvida pelos povos pré-históricos.

“Devido aos pingos e a presença desse antropomorfo no centro, além disso, como é o painel mais eclético que tem, apresenta as quadrículas, a simbologia matemática. Apareceu até pesquisadores para estudar a pré-história a partir do painel”, comentou Antônio.

Saiba mais sobre:

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!