Rota 343 Entrevista: Delnith, pré-candidata ao cargo de vereadora de Floriano

Hoje, nosso portal traz mais uma de uma série de entrevistas com pré-candidatos da eleição 2020.

Neste domingo (14), o Rota 343 traz mais uma entrevista do ‘Especial Eleições 2020’. Nos próximos finais de semana, traremos entrevistas com os pré-candidatos ao cargo de Prefeito e de Vereadores do município de Floriano (PI). Os participantes responderão as mesmas perguntas, com a finalidade de não haver favorecimento para nenhum dos pré-candidatos por parte de nosso portal.

A entrevistada desta semana é Delnith Maria de Sousa, de 60 anos. Formada em Pedagogia pela Faculdade de Ciências Humanas de Vitória, ela também é técnica em enfermagem e trabalha atualmente como garçonete. Anteriormente, ela já trabalhou em escolas públicas e privadas, foi dama samaritana de uma loja maçônica, coordenou grupos de jovens e casais, além de ter militado no movimento comunitário.

Confira abaixo a entrevista com Delnith, que será candidato ao cargo de vereadora, pelo PCdoB – Partido Comunista do Brasil:

Rota 343 - Por que você decidiu se candidatar ao cargo de vereadora?

“Vejo a necessidade de uma representação feminina na Câmara, não pra ocupar uma cadeira, mas pra defender projetos que garantam eficácia aos direitos da mulher, dos garçons, categoria a qual pertenço atualmente, e demais categorias de trabalhadores que não são defendidos como merecem. Conhecedora dos anseios de cada bairro, convocada por muitas lideranças políticas e atendendo o chamamento de muitos eleitores, que em eleições anteriores eu convoquei para votarem em outros candidatos, eu aceitei o desafio.”

Rota 343 - Que tipo de mudanças você acha mais urgente que ocorram em Floriano atualmente?

“Um espaço de trabalho mais digno para os vendedores ambulantes, reforma ou, ao menos, uma reorganização do Mercado Central para os feirantes.”

Rota 343 - Como você enxerga a situação do fomento do esporte na nossa cidade, considerando que há o Corisabbá na cidade, mas está apenas na Série B do Estadual?

“Vejo com muita tristeza e pra falar de futebol e necessário conhecer um pouco da história. Floriano já teve vários times: Grêmio, Regatas, Princesa do Sul, Remo, Irapuã, Náutico, São José, Corinthians e Posto Sabá, que fez a junção com o Corinthians e o saudoso Carlos Augusto, o popular Pompéia, junto com o radialista Tony Ferreira formataram o nome Corissabá e o hino. Esses times jogavam com cidades circunvizinhas elevando a autoestima dos torcedores e aquecendo a economia. Nesse sentido é necessário replanejar o futebol masculino e feminino, buscando parcerias com instituições públicas e a iniciativa privada que sempre apoiaram o futebol. Vejo também a necessidade das escolas criarem uma metodologia para incentivar o futebol e ainda criar projetos, como, por exemplo, escolinhas de futebol, onde a Secretaria de Esporte, Cultura e Lazer tem um papel fundamental.”

Rota 343 - Que tipo de medidas poderiam ser tomadas para a geração de emprego no município?

“Floriano tem o milésimo nonagésimo quarto IDH, que é o Índice de Desenvolvimento Humano, entre os 5.570 municípios do Brasil. Significa dizer que Floriano tem atrativos para receber empreendedores. Neste sentido, é necessário qualificar mão de obra de jovens e adolescentes incentivando-os a construir o seu próprio negócio, e pra isso é possível contar com as parcerias do Sebrae e com recursos financeiros do Banco do Nordeste, que já faz um grande trabalho.”

Rota 343 - Você sabe quais são os postos de saúde em funcionamento em Floriano? E na questão de exames básicos, você acha que está satisfatório, atendendo as necessidades da população, ou considera que precisa de grande melhoria?

“Floriano tem 24 UBS, sendo sete na zona rural e 17 na zona urbana. Entretanto, ainda deixam a desejar tanto nos exames da saúde básica como nos exames de média e baixa complexidade. Uma UBS que atende 452 hipertensos e não ter um esfigmonometro para aferir a pressão arterial não posso dizer que estar 100%.”

Foto: Arquivo PessoalDelnith Maria de Sousa

Rota 343 - De que forma poderia acontecer o aproveitamento das águas do rio Parnaíba, considerando que temos nove meses sem chuva?

“O primeiro passo é não haver desperdícios residenciais. Segundo, uma atenção por parte da companhia de abastecimento de água no sentido de conter os inúmeros casamentos que ocorrem com muita frequência. Terceiro, o término e funcionamento da lagoa de tratamento para possibilitar o reaproveitamento das águas. E, concluo dizendo que "as águas correm para o mar" e aqui o lixo corre para o rio, por isso não pode jogar lixo nas ruas.”

Rota 343 - O que poderia ser feito para contribuir de forma permanente e constante para o desenvolvimento das atividades rurais existentes em Floriano?

“Incentivar e ampliar os projetos já existentes, melhorando os acessos a cada localidade e a prefeitura comprar a preços justos parte da produção, como, arroz, feijão, hortaliças, legumes e verduras para o fornecimento da merenda escolar.”

Rota 343 - Que ações poderiam ser realizadas para melhorar os índices de educação das nossas escolas?

“Creio que todos os mestres da educação são qualificados e apaixonados pela função que exercem. Falta material didático e paradidático e professores de música, dança, esporte e teatro. Floriano tem jovens talentosos.”

Rota 343 - Como incentivar os alunos a gostarem de estudar, visto que hoje temos muitos atrativos eletrônicos, que muitas vezes afastam as crianças de livros, etc?

“Reporto-me um pouco a resposta anterior. Professor é criativo, dinâmico e é possível tirar desses atrativos eletrônicos ricos textos, atividades e vídeos aulas incentivando o aluno para um resultado eficaz em todas as disciplinas, disponibilizando os mecanismos eletrônicos e humano para inserir docentes e discentes no mundo da arte, música, dança, teatro e esporte.”

Rota 343 - Você acha que o Mercado Central poderia atender a população de forma mais satisfatória?

“De forma antecipada já abordei esse tema, mas enfatizo que o mercado precisa passar por uma reforma, uma reorganização, desde a estrutura física, bem como orientações de higiene, como expor e conservar as carnes e peixes.”

Rota 343 - Você está por dentro da prestação de contas do município? Sabe no que o dinheiro da cidade está sendo investido?

“O dinheiro que entra através dos tributos não fica todo no município. E o dinheiro que vem de cada ministério e através de emendas de deputados e senadores já vem fracionado e direcionado para cada ação que o município desenvolve. No Portal da Transparência tem umas 68 laudas com o detalhamento dos recursos e o direcionamento para cada ação e projetos afins.”

Rota 343 - O que você considera necessário para que um político faça um bom trabalho em seu cargo de prefeito/vereador?

“Planejar, dialogar com a comunidade, elaborar projetos mais urgentes que busquem beneficiar a comunidade de forma coletiva. Manter integração dentro dos legislativos municipal e estadual, bem como na Câmara Federal e Senado para que os projetos sejam aprovados, verbas liberadas para executá-los, buscando sempre uma rotatividade da economia em prol dos munícipes.”

O Rota 343 aproveitou a entrevista para falar sobre um assunto que, de certa forma, está se tornando polêmico: o novo coronavírus. A pandemia, que afeta Floriano e o restante do mundo, tem causado muitas opiniões divergentes, pois com ela, além da doença, outros problemas vieram à tona, como problemas econômicos. Confira as respostas da pré-candidata Delnith Maria de Sousa:

Rota 343 - Qual sua opinião sobre o fechamento do comércio?

“Radical, mas necessário. A Covid-19 chegou e é algo muito estranho. Comércio fechado é uma cadeia de prejuízos para empreendedores, colaboradores, familiares e toda população. Entretanto, é necessário aprendermos a conviver com o novo, vencer a pandemia, retomar a economia e viver de agora em diante de forma diferente, já que vários seguimentos do comércio já foram reabertos.”

Rota 343 - Qual sua opinião sobre o isolamento social?

“Fico preocupada com a extensão da pandemia, já que Floriano contabilizou 107 casos, distribuídos em mais ou menos 28 bairros. Infelizmente, não existiu um isolamento eficaz, um remédio, uma vacina. Tudo ainda é abstrato, mas vejo o isolamento social e a higiene como as únicas ferramentas no momento, responsabilidade de cada um florianense.”

Rota 343 - Que tipo de medidas você tomaria para ajudar no combate a pandemia?

“Tenho seguido no que é possível o isolamento social, uso máscaras, quando preciso sair levo meu álcool gel e busco todas as informações das autoridades sanitárias e dos gestores e, por fim, reforço a necessidade do isolamento social pra outras pessoas através das redes sociais.”

Rota 343 - Você sabe o montante a mais que Floriano recebeu para combater o coronavírus? Você percebeu o investimento desse valor?

“Primeiro veio um repasse de cento e quarenta e nove mil reais, depois um milhão quinhentos e sessenta e três mil reais para Hospital Regional Tibério Nunes, destinado a ampliação de leitos, duzentos mil reais para pagamento de pessoal e trezentos mil reais para a realização de exames de média e alta complexidade (eletrocardiogramas e tomografias). Foi possível observar a aplicação dos recursos e no portal da transparência do município tem outras informações mais detalhadas.”

Veja também: 

Rota 343 Entrevista: Kamar, pré-candidato ao cargo de vereador de Floriano

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!