Respiradores desenvolvidos no Piauí aguardam aprovação da Anvisa

Após aprovação, os aparelhos serão produzidos em grande quantidade e poderão ser comercializados.

O Piauí tem dois projetos de respiradores de baixo custo esperando homologação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Após aprovação, que pode levar até 30 dias, os aparelhos devem ser produzidos em grande quantidade e poderão ser comercializados.

Um dos projetos foi desenvolvido por fisioterapeutas da Universidade Federal do Delta (UFDPar) e recebeu o nome de Delta lung I. Eles desenvolveram um ventilador mecânico portátil, para ser usado tanto em ambulâncias como em hospitais, e que possui baixo custo.

De acordo com o fisioterapeuta Kelson Sales, o equipamento é feito com peças de fabricação nacional, o que explica o baixo custo do mesmo. Porém, somente após a homologação da Anvisa se terá uma média do valor desse respirador.

"Tivemos resultado positivo dos testes em pulmão artificial. Vamos fazer o ensaio do protótipo esta semana e na terça-feira encaminhar para homologação da Anvisa. O ventilador será entregue à uma fabricante de equipamentos hospitalares", explicou Kelson Sales ao G1.com.

Foto: Divulgação/UFPIRespiradores desenvolvidos por piauienses aguardam aprovação da Anvisa.
Respiradores desenvolvidos por piauienses aguardam aprovação da Anvisa.

O outro projeto que está em análise é o Air Tron, desenvolvido por pesquisadores da UFPI (Universidade Federal do Piauí) e da UFDPar. O aparelho é um ventilador mecânico que possui os requisitos mínimos para ajudar pacientes infectados pelo novo coronavírus. Segundo Gildario Lima, diretor da startup Tron Ensino de Robótica Educativa, o equipamento tem sensores de pressão, fluxo, saturação de oxigênio, ventilação controlada e perfis de ventilação assistida. Além disso, ele pode ser monitorado à distância.

O principal diferencial do Air Tron é que ele custa bem menos que os outros respiradores disponíveis no mercado. Enquanto um aparelho industrial custa cerca de R$ 50 mil, o equipamento piauiense custará, em média, R$ 6 mil.

O projeto, apresentado ao governador Wellington Dias neste sábado (26), receberá apoio do Governo do Piauí para a pesquisa e produção do respirador. A Anvisa receberá o projeto do Air Tron nos próximos dias.

"O estado vai dar apoio à pesquisa e produção dos respiradores, através disso, queremos a doação dos aparelhos para a rede de saúde pública do Piauí. Muito orgulhoso com a iniciativa dos piauienses!", declarou o governador.

Saiba mais sobre:

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!