Projetos em Floriano visam o bem estar de animais em situação de rua; Conheça!

O Rota 343 apresentará hoje dois projetos que têm feito a diferença na vida dos animais em Floriano.

No último dia 29 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 1.095/2019, que aumenta a punição para as pessoas que comete a prática de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A pena de reclusão, que antes era de três meses a um ano, foi aumentada para dois a cinco anos.

Com a nova lei, espera-se que os crimes contra animais diminuam. Porém, antes mesmo da lei ser sancionada, alguns moradores de Floriano (PI) já atuavam em favor da causa animal. Nesta terça-feira (06), Rota 343 mostrará para os leitores dois projetos realizados no município: o EcoCats e o Pacotinhos de Amor.

EcoCats

Criado em fevereiro de 2019, o projeto EcoCats foi inspirado no projeto TamCats, implantado na cidade de Teresina (PI). Por meio da venda de materiais recicláveis, os voluntários realizam a castração de gatas que vivem em situação de rua, ou que o tutor não possui condições de, sozinho, arcar com os custos da castração normal. A atividade não recebe nenhum tipo de ajuda do poder público, dependendo exclusivamente do dinheiro das vendas de recicláveis para realizar suas ações.

Além de contribuir para o bem estar dos animais, o projeto ainda é benéfico ao meio ambiente. Estima-se que, até o momento, 3,2 toneladas de lixo já foram encaminhadas para a reciclagem por meio do EcoCats. Entre os itens recebidos pelo projeto, estão frascos de material de limpeza, cosméticos e garrafas pet, latinhas de cerveja e refrigerante, embalagens de desodorante aerosol, panelas de alumínio, latas de leite em pó e achocolatados, entre outros metais. Na parte dos vidros, o projeto recolhe especificamente garrafas de cajuina, de Pitu, 51 e vodka (todas com vidro transparente).

Foto: DivulgaçãoProjeto EcoCats
Projeto EcoCats já retirou das ruas mais de 3 toneladas de lixo reciclável.

Até o dia de hoje, 130 gatas já foram castradas através do EcoCats. Marilza Martins Monteiro, criadora do projeto, faz uma estimativa do resultado dessas castrações.

“Veja só a importância da castração: uma gatinha pode ter até três ninhadas em um período de um ano apenas. Cada ninhada pode ter de dois a nove filhotes. Se fizermos uma média, onde uma gata parindo cinco gatinhos em cada ninhada, então daria o total de 15 gatinhos em um único ano. Sem contar que esses filhotes ao completarem seis meses já estão aptos à reprodução. Isso significa que no final de um ano essa mesma gatinha já será vó. Então, façamos as contas: já castramos 127 gatinhas, vezes 15 filhotes, temos um total de 1905 filhotes que já evitamos que nascessem em um período de um ano, isso sem contar com a reprodução desses filhotes após seis meses de vida.”

Segundo a organizadora, a escolha das gatas como alvo da castração foi devido ao fato de elas serem as menos adotadas e as que se reproduzem com maior rapidez, se comparadas com as cadelas. Além disso, a escolha das fêmeas é pelo fato de que o foco principal é conter uma superpopulação de animais abandonados em Floriano.

Após a castração, os felinos são encaminhados para lares temporários, onde ficam até se recuperarem e serem adotados. Marilza destaca que o projeto não possui abrigos e, por isso, não consegue realizar resgates de animais, sendo o projeto voltado de forma exclusiva para a esterilização dos gatos.

A proposta, que possui três voluntários fixos, conta com a ajuda de outros moradores da cidade, que abriram suas casas para serem pontos de coleta dos materiais recicláveis. Outras pessoas ajudam nos mutirões de reciclagem (que, no momento, estão suspensos por conta da pandemia de Covid-19), com carona solidária para levar os animais até as clínicas, etc.

Os interessados em ajudar podem doar materiais recicláveis para o projeto, ou apadrinhar alguma gatinha em situação de rua. Contribuições em dinheiro também são aceitas, sendo feitas para as voluntárias ou diretamente nas clínicas para pagar o procedimento da castração.

Para pessoas de baixa renda que quiserem realizar a castração de suas gatas através do projeto, é necessário que o tutor comprove que realmente não possui condições financeiras de pagar os valores normais da castração. Assim, através do EcoCats, o animal é castrado e o tutor ainda precisa realizar o pagamento do procedimento, porém, por um preço acessível. “Assim damos a chance de quem não tenha condições de arcar com o custo normal de uma castracao conseguir fazer esse ato de amor ao seu pet”, destaca Marilza.

Foto: DivulgaçãoProjeto EcoCats
Projeto EcoCats usa dinheiro da reciclagem de lixo para castrar gatas de rua.

Obs: No momento, o recebimento de materiais recicláveis está suspenso temporariamente, devido à pandemia do novo coronavírus. A atividade só retornará quando a situação for considerada totalmente segura para os voluntários.

Os florianenses que tiverem interesse em acompanhar o projeto, podem seguir o Instagram @ecocatsfloriano ou entrar em contato através do telefone (99) 98815-2329 (somente WhatsApp).

Pacotinhos de Amor

O projeto Pacotinhos de Amor ainda está “engatinhando”, tendo surgido há cerca de um mês. Criado por Luana Vanessa Mesquita de Sousa, de 28 anos, e seu marido José Fellipi de Sousa Silva, de 29, a ação consiste em arrecadar ração para alimentar animais de rua. O casal contou que a ideia surgiu de um sonho, que originalmente era criar um abrigo para os cães e gatos que não possuem um lar.

“O projeto Pacotinhos de Amor nasceu por causa de um amor enorme que eu e meu esposo temos pelos animais. A gente já trouxe vários animais de rua para dentro de casa, tanto que temos vários cães e gatos, vários gatos já passaram pela nossa vida que a gente tirou da rua, cuidou e doou, então o projeto foi criado desse amor pelos animais. Passar em ruas e ver animais passando necessidade, sofrendo por maus tratos, traz uma compaixão muito grande para a gente. Foi isso que nos levou a ajudar, querer cuidar mesmo sem poder. Eu acho que é uma missão que veio até a gente, não foi nós que fomos até eles, de uma forma muito especial. É algo incrível, inexplicável, acho que não tem palavras para explicar o quão é gostoso chegar e ser recebido pelos animais da forma que somos recebidos, de forma carinhosa, com sentimento verdadeiro, de gratidão, então é inexplicável”, relata Luana.

Foto: DivulgaçãoProjeto Pacotinhos de Amor
Projeto Pacotinhos de Amor alimenta animais que vivem em situação de rua.

Segundo a idealizadora do projeto, por não possuírem condições de montar o abrigo, o casal decidiu fazer o que estava a seu alcance. Eles compraram um pacote de ração e saíram pelas ruas de Floriano alimentando os animais que encontravam pelo caminho. Porém, após terem dimensão da quantia de animais abandonados que a cidade possui, eles perceberam que, sozinhos, não conseguiriam alimentar a todos e decidiram pedir doações para outras pessoas. Por ser um projeto novo, as doações ainda não chegaram.

Apesar de não saber o número exato de animais atendidos, estima-se que o Pacotinhos de Amor alimente, diariamente, cerca de 30 gatos, além de vários cães.

Para ajudar o projeto, os florianenses podem fazer a doação de rações, tanto para gatos quanto para cães. O casal não faz nenhuma exigência quanto ao tipo de ração recebida, aceitando todos os tipos de doação. Futuramente, os organizadores do Pacotinho de Amor também pretendem fazer algo semelhante ao EcoCats, porém, com o valor sendo revertido para a compra de alimentos para os animais.

“Cremos nós que esse sonho está apenas iniciando. Nos nossos melhores sonhos, nós vemos uma ONG enorme, com uma casa bem grande, muitos veterinários ajudando a cuidar, muitos animais sendo cuidados, muitas pessoas adotando, feiras de doação. Esse é o nosso sonho a realizar-se”, finalizou Luana.

Foto: DivulgaçãoProjeto Pacotinhos de Amor
Projeto Pacotinhos de Amor surgiu em Floriano há pouco mais de um mês.

A ação realizada pelo casal pode ser acompanhada através do Instagram @paco_tinhosdeamor. Para fazer uma doação, entre em contato através dos telefones (89) 99424-8580 (Luana) ou (89) 99422-1784 (Fellipi).

Importância da castração dos animais domésticos

A cada dia mais vemos campanhas na internet e nas mídias a respeito da importância de cuidar bem dos animais domésticos que temos em casa e, entre esses cuidados, está a castração dos cães e gatos.

Para falar sobre a importância do assunto, o Rota 343 entrevistou os veterinários Francisco Bismarck de Sousa Silva e Luís Eduardo Leite Leão Martins. Ambos exercem a profissão há cinco anos e são parceiros do projeto EcoPets. Confira abaixo as perguntas e respostas com os profissionais:

Qual a importância da castração dos cães e gatos? Que tipo de doenças ela previne?

Francisco Bismarck: “Uma medida mais segura e eficaz de controle populacional, a castração traz inúmeros benefícios para a saúde do animal, prevenindo cruzamento indesejáveis e a prenhez. Evita propagação de doenças graves e aumenta a expectativa de vida. Reduz consideravelmente o risco de a cadela desenvolver tumores de mama, previne doenças sexualmente transmissíveis e doenças reprodutivas, como cistos ovarianos (em fêmeas), hiperplasia prostática (aumento da próstata em machos), além de excluir completamente a possibilidade de piometra (infecção no útero em fêmeas).”

Eduardo Leão:“A castração tem importância em diversos pontos, dentre os quais podemos citar o controle populacional, pois, esses animais sofrem muito com abandonos, infelizmente não tem lar para todos. Com o controle populacional, é possível diminuir a disseminação de doenças. Os animais castrados têm melhor qualidade de vida, tornam-se mais calmos, não tendem a ir à rua, diminuindo assim o risco de contrair inúmeras doenças. Além de todos esses benefícios, quando castrados, ficam significativamente menos predispostos ao aparecimento de diversas doenças, como no caso das gatas e cadelas, que têm reduzido a zero o risco de tumor de ovário, ficam menos predispostas ao aparecimento de tumor de mama, que inclusive é bem comum. E em relação aos cães, podemos citar o risco de tumor de próstata, que é também diminuído significativamente, tendo em vista tudo isso, pode-se ver com ainda mais clareza o porquê da frase ‘Quem ama castra’.”

Quais os tipos de cuidados necessários antes e depois da cirurgia?

Francisco Bismarck: “Cuidados pré-operatórios: uma boa alimentação, hidratação, o animal estar isento de algumas enfermidades e ser submetido à uma avaliação médica para verificar se o mesmo está apto a ser submetido ao procedimento cirúrgico e anestésico. Cuidados pós-operatório: requer um cuidado mais apurado, principalmente das fêmeas. Repouso total na primeira semana de pós-operatório, administrações dos fármacos e curativos diários, alimentação devidamente correta e nos horários corretos. É necessário respeitar o jejum de 12 horas de alimentos e 8 horas de água para evitar algum problema no momento da cirurgia. Não respeitar o jejum é muito perigoso ao animal, pois a anestesia pode causar um mal estar, provocando o vômito e, como ele estará desacordado, não conseguirá expelir corretamente o que estiver em seu estômago, provocando assim uma pneumonia por aspiração.”

Eduardo Leão:“Antes da cirurgia há um cuidado crucial a ser seguido: jejum total (sem comer e sem beber) durante as 8 horas que antecedem a cirurgia. Gosto de sempre enaltecer isto aos meus clientes, pois, alguns sentem dó e acabam alimentando a paciente. Mas o jejum é fundamental para que tenhamos uma anestesia perfeita. Após a cirurgia os cuidados fundamentais são a colocação de uma roupa ou colar na paciente, a fim de evitar que ela consiga lamber os pontos, para que não haja rompimento destes ou infecção. Além disso, a utilização de medicamento na ferida cirúrgica até a retirada dos pontos, que normalmente acontece com sete dias. Depois desse período, é só usufruir da castração.”

Qual a melhor idade para realizar a castração?

Francisco Bismarck: “Machos a partir de seis meses de idade e nas fêmeas, é importante castrar antes do primeiro cio. É comum em algumas fêmeas terem gravidez psicológica assim que entram neste ciclo, já que seu organismo entende que está preparado para ter filhotes. Então, elas começam a produzir leite, hormônios, como se estivessem gestantes. Porém, como não estão, essa reação acaba provocando neoplasias.”

Eduardo Leão: “Não existe uma idade exata, mas têm-se como média oito meses. Por regra geral é quando estiverem já bem desenvolvidos em relação à anatomia ou antes do primeiro cio, caso já tenha tido bom desenvolvimento anatômico.”

Tem diferença entre a castração de cães e gatos? Qual cirurgia é mais simples, em fêmeas ou machos?

Francisco Bismarck:“Não há uma diferença significativa entre as espécies, uma vez que as estruturas do aparelho reprodutor feminino apresentam com as mesmas característica. Quanto aos procedimentos mais simples, levando em consideração a técnica cirúrgica, em machos é mais simples, pois não é uma cirurgia invasiva, requerendo abertura de cavidade abdominal como nas fêmeas. Porém, os riscos anestésicos devem ser levados em consideração.”

Eduardo Leão: “As técnicas cirúrgicas são completamente diferentes, sendo a da fêmea a de maior complexidade. Também por isso, a escolha de um profissional de qualidade é fundamental.”

Quais são as dicas para quem pretende castrar um animal?

Francisco Bismarck: “Planejamento principalmente por parte do tutor em se programar para época que pretende castrar seu pet, cuidados nutricionais como boa alimentação, hidratação, vacinas, vermifugação em dia do pet. Portanto, seguindo todas a orientações do Médico Veterinário, observações e cuidados o seu pet estará pronto e seguro para ser encaminhado para os procedimentos cirúrgicos.”

Eduardo Leão:“Disponibilize um tempo para cuidar do seu pet de uma forma ainda mais próxima. Que os dias pós cirurgia sirvam de um momento entre vocês, animais também tem sentimentos, aliás, os melhores sentimentos! Então, dê ainda mais amor e carinho, essa fórmula também é infalível para esse caso. É importante que as pessoas saibam que castrar é um ato de amor. Não tem lar para todos é possível ver a prova disto logo ao sair na rua. Costumo falar aos clientes que se você ama seu animal, vai querer que ele viva mais e, até para isto a castração é necessária. Significativamente a castração tem inúmeros pontos positivos e nenhum ponto negativo. Quem ama castra!”.

Foto: DivulgaçãoApós castração, gatas recebem todos os cuidados necessários por parte de voluntários do EcoCats.
Após castração, gatas recebem todos os cuidados necessários por parte de voluntários do EcoCats.
Saiba mais sobre:

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!