Professor lança livro sobre efeitos da escravidão na cultura brasileira

Obra escrita pelo professor da Uespi foi entitulada "Romanceiro do Sertão Profundo".

O professor Gênesis Naum de Farias, docente e pesquisador da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) no campus Ariston Dias Lima, em São Raimundo Nonato, publicou recentemente uma obra intitulada “Romanceiro do Sertão Profundo”. O livro aborda temáticas sobre escravidão, Brasil colonial e sociedade patriarcal.

A obra foi escrita entre os anos de 2015 e 2016. O professor buscou descrever os romanceiros cavalheirescos aos moldes da literatura produzida no século XII e XIV, conhecida como literaturas de cavalarias.

“O romanceiro é uma história completamente diferente. É uma novela de cavalaria que se passa no sertão baiano em plena Revolução dos Alfaiates de 1798, que ocorre na Capitania da Baía de Todos os Santos, como era conhecida a Bahia naqueles tempos. Enfim, o romance é um misto de realismo fantástico com pesquisa documental e histórica, mas é ficção e como tal, tem um começo, um meio e um fim”, relatou o autor.

A obra é narrada pelo personagem principal, cavaleiro Joaquim Argos, que tem como características a espiritualidade extremamente ativa e a utilização do recurso da memória durante a trama.

Segundo Gênesis Naum, “a importância social do livro está em manter viva em nossa memória e história, a reflexão sobre os efeitos que a escravidão deixou na nossa cultura”.

Em virtude da pandemia, o livro ainda não foi lançado presencialmente, contudo a obra já foi publicada e está sendo vendida pelo autor. Quem desejar adquirir o material do professor, entre em contato pelo e-mail: [email protected], ou solicitar por meio do facebook Gênesis Naum de Farias.

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!