Policiais e delegados fazem manifestação pedindo vacina contra a Covid-19

A classe quer ser incluída no grupo prioritária de vacinação.

Nesta segunda-feira (22), delegados e policiais da Polícia Civil do Piauí (PC-PI) paralisaram as atividades durante uma hora, como forma de protesto contra o Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19. A classe quer ser incluída no grupo prioritária de vacinação. As informações são do G1.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), o responsável por configurar o grupo prioritário é o Ministério Público. Para o delegado Higgo Martins, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Piauí (Sindepol), os profissionais prestam serviço essencial, atuando diariamente na segurança da população e, por isso, deveriam estar entre as prioridades de vacinação contra o coronavírus.

"Esse protesto é justamente para que o governo federal tenha sensibilidade para reconhecer o trabalho das polícias civis, militares, bombeiros, policiais federais que estão atuando constantemente nas diretrizes de combate ao coronavírus", afirmou o delegado ao G1.

 "Os policiais atuam nas ruas cumprindo diligencias e trabalhando nas diretrizes dos comandos dos decretos estaduais para combater o coronavírus", disse Higgo Martins.

O delegado ainda destacou que, mesmo tendo a Delegacia Eletrônica, casos urgentes foram atendidos presencialmente durante toda a pandemia, colocando os policiais em contato direto com a população.

"A atividade de segurança pública é um serviço essencial. Infelizmente a gente não tem como evitar o contato com um indivíduo que está sendo preso, por exemplo", declarou.

"Caso nós não sejamos incluídos nesse grupo prioritário, outras manifestações com maior durabilidade podem ocorrer", declarou o delegado Higgo Martins.

Foto: Divulgação/Sindepolprotesto

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!