OAB-PI solicita que Procuradoria Geral fiscalize campanha de vacinação

Intuito é evitar fraudes e garantir que as pessoas dos grupos prioritários sejam imunizadas.

Nesta sexta-feira (22), a OAB-PI (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí), solicitou à Procuradoria Geral de Justiça que realize uma fiscalização durante a campanha de vacinação contra a Covid-19. O intuito é evitar fraudes e garantir que as pessoas dos grupos prioritários sejam imunizadas. As informações são do G1.

O pedido foi realizado pelo presidente da OAB-PI, Celso Barros Coelho Neto. Ele enviou um ofício à procuradora-geral Carmelina Moura.

“Precisamos nos preocupar com a fiscalização na aplicação das vacinas para que não haja desvio e consequente imunização de pessoas que não estão nos grupos prioritários, tendo em vista a quantidade ínfima de doses para atender toda sociedade piauiense”, declarou o presidente da OAB-PI.

No dia 15 de janeiro, a OAB-PI acompanhou a apresentação do Plano de Vacinação contra o coronavírus no estado. No plano, consta como ocorrerá a vacinação, além de identificar os grupos prioritários e outras informações operacionais.

Nesta primeira fase de vacinação, serão imunizados os trabalhadores de saúde, pessoas acima de 75 anos, povos e comunidades ribeirinhas, quilombolas, além de indígenas que moram em terras demarcadas.

Na segunda fase, a vacina será aplicada em pessoas entre 60 e 74 anos. Na terceira fase, o público alvo será as pessoas com comorbidades. Na quarta fase, serão vacinadas as pessoas que vivem em situação de rua, forças de segurança e salvamento e militares das Forças Armadas.

Saiba mais sobre:

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!