Lisca, treinador do América-MG, pede adiamento da Copa do Brasil

Técnico fez apelo após país bater recorde de mortes em 24h.

Apesar da vitória do América-MG por 1 a 0 contra o Athletic, pelo Campeonato Mineiro, o resultado do jogo não foi o grande protagonista da noite no futebol. As entrevistas concedidas pelo técnico Lisca, tanto antes quanto após o jogo, tiveram um tom de apelo. Devido à situação da Covid-19 no Brasil, o treinador pediu o adiamento da Copa do Brasil 2021.3.4

Nesta quarta-feira (03), o país teve um recorde no número de óbitos por causa do coronavírus em apenas 24h: 1.840 vítimas fatais. Com isso, o treinador do Atlético-MG demonstrou preocupação com o início da Copa do Brasil, que tem a primeira rodada prevista para a próxima terça-feira (09).

“Eu não sei de parar campeonato. Agora, uma coisa eu tenho certeza. A Copa do Brasil nós vamos ter que repensar. São 80 times do Brasil inteiro, e nós não podemos botar 80 delegações dentro de avião, de aeroporto.”

“Eu faço um apelo a CBF para dar um tempo nessa Copa do Brasil. Para que a gente adie um pouco esses jogos, né? Nós vamos jogar só no dia 18, talvez até lá. Mas, tem jogos já agora na próxima quarta-feira. E eu tenho certeza que meus colegas também estão preocupados.”

“Eu sou pai de família, tenho duas filhas e uma esposa. Eu quero viver, gente. E ninguém sabe. Tem pessoas que pegam e morrem, tem pessoas que pegam e nada acontece, tem pessoas que são entubadas e agora você nem pode mais entubar. Eu vi ontem o procedimento de entubação. O que está acontecendo com o nosso país? Nós precisamos nos posicionar, precisamos lutar contra isso.”

“Nós precisamos nos vacinar. Precisamos crescer. Por favor, presidente (da CBF, Rogério) Caboclo. Tite, nós precisamos do seu posicionamento. Você é o treinador principal do país. Não deixe acontecer conosco isso, Tite. Pelo amor de Deus! Dá para dar uma segurada.”

Foto: Mourão Panda/América-MGLisca, treinador do Atlético-MG.
Lisca, treinador do Atlético-MG.

Personagens do futebol vítimas

O técnico Lisca aproveitou a oportunidade para relembrar nomes do futebol que tiveram complicações ou morreram após contrair a Covid-19. Além disso, na equipe dirigida pelo treinador, há um surto de infectados: Juninho, Joseph, Lohan, Marcelo Toscano, Kawê e Léo Gomes.

“Eu estou perdendo amigos. Nós estamos perdendo. O Ruy Scarpino morreu ontem ou antes de ontem. O Renê, que trabalhei junto no Inter, também. O Marcelo Veiga também. O meu amigo treinador Julinho Camargo, coordenador do sub-23 do Inter, se entubou. Para quem não conversou ainda com uma pessoa que passou por isso, eu recomendo. O China Balbino, meu grande amigo, treinador também lá no Sul, saiu ontem da UTI.”

”Eu fui ao Rio de Janeiro passar sete dias há 20 dias atrás e ninguém usava máscara, ninguém cuidava de nada. Então, foi só um posicionamento para a gente ter cuidado. Para a gente avaliar primeiro a vida. Eu sei que futebol é entretenimento, é importante para as pessoas que estão em casa. Mas, mais importante que isso é a nossa vida. Nós somos pessoas normais também. Nós não somos super-heróis."

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!