Corpo de Bombeiros emite lista de recomendações para queimadas controladas

Incêndios que fogem do controle local podem atingir grandes áreas, destruindo flora e fauna local.

Considerando as condições climáticas desse período no Estado do Piauí e a capacidade de propagação de incêndios devido à baixa umidade relativa do ar, temperaturas elevadas e ventilação intensa, o Corpo de Bombeiros emitiu uma lista de recomendações de segurança para queimadas controladas que devem ser seguidas por todos.

Devido ao histórico da grande incidência de incêndios provocado por essas queimadas, que fogem ao controle local e atingem grandes áreas, destruindo flora e fauna, principal fonte de riqueza do homem no campo, o governador Wellington Dias fez um apelo à população.

“Estamos vivendo o período de seca e neste período tem um risco maior de incêndios. Estes dias tivemos situações dramáticas ali na região de Domingos Mourão, Pedro II, Canto do Buriti, Itaueira, enfim, várias regiões do estado com incêndios, pessoas que realizaram uma queimada de uma roça, ou queimadas na beira de uma estrada, e eu quero aqui fazer um apelo que tenhamos responsabilidade de fazer cada um a sua parte e evitar incêndios e evitar riscos, até de vida inclusive, por isso evite colocar qualquer risco de incêndio na sua região”, disse o governador.

Atentando-se aos dados de que os incêndios em vegetação têm a ação humana como causa em sua quase totalidade, seja em tradições com a utilização da queimada como técnica agrícola para abertura de novas áreas de plantios (plantio de arroz) ou por outras técnicas usadas pelo homem do campo, o Corpo de Bombeiros recomenda alguns cuidados para este período.

“O nosso público alvo no momento são os agricultores, que praticam agricultura de subsistência, e utilizam a queimada para fazer roças. Algumas dessas queimadas têm provocado grandes incêndios, causando prejuízos ao meio ambiente, aos agricultores e ao Estado, considerando a necessidade de mobilização de estrutura do Corpo de Bombeiros para atender esse tipo de ocorrência, que tem a peculiaridade de ser em locais de difícil acesso”, enfatizou Major Veloso, do Corpo de Bombeiros”.

LISTA DE RECOMENDAÇÕES DIRECIONADAS AOS AGRICULTORES:

1) Faça a queimada de madrugada ou nas primeiras horas da manhã.

2) Somente inicie após se certificar de que tem pessoal e equipamentos disponíveis no local para fazer a queimada com segurança.

3) Distribua o pessoal em equipes, definindo setores de monitoramento e de ações emergenciais;

4) Avise a programação da queimada (dia e horário) aos vizinhos e a cooperativa de agricultores local;

5) Faça a queimada contra o vento. Assim você terá melhor controle das chamas.

6) Realize os aceiros para segurança da área. A largura do aceiro depende da altura da vegetação e do porte do material a ser queimado. Maior será o aceiro quanto mais alta seja vegetação a ser protegida do fogo e quanto mais pesado material (troncos) a ser queimado. Em caso de grandes áreas de queima, divida em lotes separadas por aceiros.

7) Por mais simples que pareça a execução de uma queima, considere sempre a possibilidade do fogo ultrapassar a linha definida, gerando focos nos terrenos vizinhos, ou que escape à capacidade de controle do pessoal envolvido na operação.

8) Mantenha vigilância de brasas. Tal medida de segurança deve ser executada com o objetivo de evitar o reinício do fogo e o consequente risco de incêndio. A duração desta fase depende diretamente das características do material combustível tratado com a queima.

9) Existem diversas técnicas utilizadas conforme o objetivo da queima e o tipo de combustível. Escolha a técnica de queima adequada.

TÉCNICAS DE QUEIMA:

– QUEIMA POR EMPILHAMENTO: Usada com objetivo de queima seletiva para eliminar restos de cultura, de exploração florestal, roças ou para limpeza de pastagens. O combustível pode ser pesado (como troncos, galhos, etc.) ou leves (como plantas secas, capim, etc.), empilhado em montes ou leiras.

– QUEIMA FRONTAL: Usado para rebrota do pasto, sem a queima total do material pesado. Tipo de combustível: Leve e fino (gramíneas)

– QUEIMA EM RETROCESSO: Usado para limpeza do terreno e restos de cultura. Combustível: leve (gramíneas).

– QUEIMA EM FLANCO OU CUNHA.

– QUEIMA EM FAIXAS: Usado para limpeza do terreno e renovação de pastos. Combustível: leve e fino (gramíneas).

– QUEIMA CIRCULAR SIMPLES: Usada para a queima de restos florestais, cana-de-açúcar, erradicação de pragas e renovação de pastos. Combustível: principalmente pesado.

– QUEIMA EM CIRCULAR COM CONCENTRAÇÃO DE CALOR: Usada para queima de restos florestais. Deve-se pensar na rota de saída dos queimadores. Combustível: principalmente pesado.

– QUEIMA EM U: Usada para queima de cana e pastagem, ou para abrir aceiros. Combustível: Leve e fino (gramíneas)

– QUEIMA EM L:Usada para queima de cana e pastagem. Combustível: Leve e fino, por exemplo gramíneas.

Saiba mais sobre:

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!