Contribuintes já podem consultar 1º lote da restituição do imposto de renda

Neste primeiro lote, 901.077 contribuintes receberão suas restituições.

Nesta sexta-feira (22), a Receita Federal liberou as consultas ao primeiro lote da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2020. Os contribuintes poderão acessar a informação no site da Receita, pelo telefone 146 ou por meio do aplicativo para tablets e celulares.

No primeiro lote, que será pago no dia 29 de maio, será paga a quantia de R$ 2 bilhões, para 901.077 contribuintes. Neste ano, a restituição será depositada no último dia útil do mês. Nos anos anteriores, a data de pagamento era no dia 15 de cada mês.

Os primeiros a receberem a restituição serão os contribuintes que possuem prioridade legal. Neste primeiro lote, os valores serão pagos a 133,171 idosos acima de 80 anos, 710.275 entre 60 e 79 anos e 57.631 para contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, neste ano, a restituição começará a ser paga antes mesmo do prazo final para transmissão. Normalmente se encerrando no último dia útil de abril, em 2020 o prazo para entrega foi prorrogado para 30 de junho. Além disso, ao invés de ser paga em sete lotes, neste ano as restituições estarão divididas em apenas cinco lotes.

Consultas

De acordo com Joaquim Adir, supervisor do IRPF, ao realizar as consultas ao primeiro lote, o contribuinte terá as seguintes informações:

- que foi contemplado e que receberá os valores na semana que vem;

- ou que a declaração está na "fila de restituição", ou seja, que está tudo correto (apenas aguardando a liberação dos valores nos próximos meses),

- ou que está "em processamento", ou na "fila de espera" do órgão.

Joaquim ainda explicou que as declarações que estão em processamento ou na fila de espera não podem ser consideradas com algum erro ou na malha fina. Diariamente, as informações entregues são processadas, para que haja o cruzamento de dados.

"Há empresas que atrasam entregas da Dirf, imobiliárias que não entregam declaração de alugueis. Então, podem estar faltando informações que não são deles [contribuintes]. Como estamos em um período difícil, muita gente pode estar entregando as coisas com atraso. A gente fica com receio de dizer que já está na malha se não está com ela processada", disse.

Saiba mais sobre:

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!