Casa da Mulher Brasileira poderá ser implantada em São Raimundo Nonato

Reuniões estão sendo realizadas para tratar sobre implementação no município.

A coordenadora Estadual de Políticas Para Mulheres, Zenaide Lustosa, juntamente com a coordenadora da Casa Abrigo Mulher Viva, Ana Cleide; a diretora de Articulação Interinstitucional e Ações Temáticas da Coordenadoria Estadual de Políticas Para Mulheres (CEPM), Lidiane César, está realizando reuniões no município de São Raimundo Nonato, com a Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica a fim de tratar sobre a implementação da Casa da Mulher Brasileira.

Na primeira visita, o grupo esteve reunido com a prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita Castro, e a psicóloga Ivana Amorim, oportunidade em que discutiram sobre o Programa Mulher Protegida e Segura, cujo objetivo é um atendimento humanizado às mulheres vítimas ou ameaçadas de violência doméstica, e o funcionamento da rede na Casa da Mulher Brasileira.

Zenaide Lustosa destacou que a prefeita Carmelita Castro é uma parceira importante.

“Pautamos a construção da Casa da Mulher Brasileira cujo o processo já se encontra em licitação e estamos, nesse momento, discutindo o seu funcionando, quem participa e como vão ser viabilizado o serviço. Foi muito importante esse diálogo com a prefeita, porque ela mostra-se muito disponível para contribuir, disponibilizando profissionais especializados para esse processo”, declarou.

Foto: Governo do PiauíReunião

A coordenadora da Mulher acrescenta que foram discutidas outras parcerias para o fortalecimento da Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher e organismos afins.

“Acredito que, quando se tem uma gestora mulher, há muito mais sensibilidade para que os serviços da Rede de Atendimento à Mulher sejam viabilizados. Nesse sentido, não é de hoje que Carmelita é uma parceria. Desde o dia que assumimos a Coordenadoria, a prefeitura de São Raimundo Nonato tem dado o retorno para as demandas das mulheres. Um exemplo é a Secretaria Municipal da Mulher, que vem fazendo um ótimo trabalho”, destacou a gestora, ressaltando a contribuição da psicóloga Ivana Amorim, da coordenadora da Casa Abrigo, Ana Cleide e da diretora Lidiane César na discussão. “O Piauí precisa, as mulheres precisam para que possamos avançar e consolidar as políticas públicas para as mulheres”, acrescentou.

A prefeita de São Raimundo Nonato elogiou a iniciativa da CEPM.

“Elas me apresentaram o projeto que concentra, no mesmo espaço, serviços especializados para os mais diversos tipos de violência contra as mulheres: acolhimento e triagem, apoio psicossocial, delegacia, juizado, Ministério Público, Defensoria Pública, dentre outros. Nosso município precisa desse espaço. Por isso, vamos tentar realizar mais uma parceria com o Governo do Estado para que seja implantada a Casa da Mulher Brasileira em São Raimundo Nonato”, disse Carmelita Castro.

Em sua visita à São Raimundo Nonato, a coordenadora Zenaide Lustosa também dialogou com representantes do Serviço de Atendimento do Hospital Regional Senador Cândido Ferraz e com a delegada Cynthia Verena a fim de construir a parceria no trabalho a ser desenvolvido na Casa da Mulher Brasileira de SRN.

Casa da Mulher Brasileira

A Casa da Mulher Brasileira, projeto do Governo Federal, instituída no país pelo Decreto nº 8.086, de agosto de 2013, disponibiliza um espaço especializado para atendimento às mulheres em situação de violência. O serviço inova a política pública por integrar, ampliar e articular os equipamentos públicos disponibilizados para as mulheres.

Saiba mais sobre:

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!