Apesar da pandemia, Piauí tem saldo positivo na geração de empregos formais

Mesmo com crise da Covid-19, houve geração de 3.492 novos postos de trabalho.

O Piauí deve fechar o ano de 2020 com saldo positivo na geração de empregos formais, de acordo com dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O estoque de empregos no estado, até outubro de 2020, tem-se quase 300 mil trabalhadores e mais de oito mil admissões, com um saldo positivo de mais de três mil novos postos, quando descontadas as demissões.

O relatório foi elaborado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (Cepro) da Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan), no qual foram utilizadas as informações disponibilizadas pelo Novo Caged para o mês de outubro de 2020, que aponta o número de 297.075 trabalhadores formais no Piauí.

O governador Wellington Dias destacou que, apesar dos efeitos negativos decorrentes da crise gerada pela pandemia da Covid-19, houve geração de 3.492 novos postos de trabalho. Ele ressalta que é o resultado dos investimentos do Programa de Retomada Organizada – PRO Piauí como alavanca para retomada economia.

“Na pandemia saímos do pico em fevereiro de 299 mil empregos para 288 mil em abril/maio e agora em outubro voltamos para 297 mil. Isso mostra que o PRO Piauí está dando resultados, e com a antecipação do 13º salário dos servidores, em agosto, além da atração de investimentos, ajudando a aquecer o comércio, serviços e construção civil. Assim, poderemos entrar em 2021 com ambiente positivo”, disse Wellington.

Segundo o relatório da Cepro/Seplan, o período em que houve um menor número nos postos de trabalho foi no mês de junho, já em outubro houve um crescimento significativo, o que evidencia uma aproximação do estoque de empregos do período anterior à crise da Covid-19, em janeiro de 2020.

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o Rota343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!